quarta-feira, 6 de julho de 2011

Nanny McPhee - A Babá Encantada

A mágica e o tema que o filme aborda são o que há de
interessante, sendo voltado totalmente ao público infantil.

Cedric Brown (Colin Firth) tem 7 filhos: Simon (Thomas Sangster), Tora (Eliza Bennett), Eric (Raphael Coleman), Lily (Jennifer Rae Daykin), Christianna (Holly Gibbs) e a bebê Aggy, que podem ser consideradas as crianças mais malcriadas do planeta. A mãe deles morreu há um ano e a tia Adelaide (Angela Lansbury), que ajuda Cedric complementando seu salário na funerária em que trabalha, ameaça cortar a pensão caso ele não se case dentro de um mês. Cedric não quer contar a verdade aos filhos, pois teme que caso se afunde em dívidas perca a guarda deles e não quer deixá-los preocupados. 

Porém, quando eles descobrem que em breve terão uma madrasta, pioram ainda mais de comportamento como protesto por achar que o pai não gosta mais deles. Após forçarem o pedido de demissão da 17ª babá, Cedric mais uma vez ouve a sugestão de que contrate a babá McPhee (Emma Thompson). O problema é que ele não tem a menor idéia de como encontrá-la. Até que, numa noite qualquer, ela de repente surge à porta da casa. Após aceitar o emprego, a babá McPhee fica decidida a pôr os garotos na linha, fazendo com que eles provem um pouco do seu próprio remédio.

Nanny McPhee A babá Encantada, é o primeiro filme das sequências do filme infantil. Esse filme, de 2005 é o que deu início, sendo seguido recentemento por Nanny McPhee e as Lições Mágicas. É realmente um filme voltado ao público infantil. Longe de ser um Harry Potter ou até mesmo Percy Jackson, o filme não tem realmente essa pretensão, porém é muito melhor do que eu imaginava. Realismo, fantasia, ilusão e grandes momentos infantis o filme é oficializado e encaixado no gênero Comédia.

Sem querer ser muito chato, mas já adianto que o filme não é condizente com esse gênero. Sinceramente a única parte que é captado o humor é quando a babá está em trabalho, com suas mágicas e tudo mais, e pra mim a frase "Em silêncio por favor, pois agora irei lhes falar o modo como eu trabalho. Quando não me querem, mas precisam de mim, então eu fico. Quando me querem, mas não precisam mais de mim, então eu vou embora". Muitos, podem não ter achado graça, mas o aspecto sério que Emma Thompson transmite a frase é muito hilário.

Para início, o visual de Nanny McPhee (Emma Thompson) já é algo engraçado, porém só isso e sua seriedade. Sinceramente a maior parte do filme é uma aventura com fantasia e um certo suspense. Quando digo fantasia, incluo os efeitos visuais e tudo o que ocorre quando a Babá McPhee, encosta sua bengala no chão; a Aventura, inclui o medo e a relutância das crianças para viver sob régias da babá e o Suspense, por tudo que ocorre, desde suas aparições com frases "Eu bati", até o momento que os objetos começam a falar o que a família precisa.

Não querendo adiantar a outra crítica, mas já adiantando, eu realmente preferi esse, que é o primeiro, do que a sequência do filme. Certamente, em Nanny McPhee A babá encantada, a parte ilusória é presente, mas menos constante, acredito que a comédia (mesmo sendo pouquissíma) é mais convidativa e o suspense e a aventura são mais interessantes nesse filme. Realmente um bom filme, para se assistir com filhos ou com qualquer criança, nada pretensioso e nada ao estilo HP ou Percy Jackson, mas bom para perder um tempinho. Emma Thompson em ótima atuação e também a maravilhosa atuação do filho Simon Brown, sendo interpretado por Thomas Sangster. 

                                                                               Nota 8                                                                       

Informações sobre o Filme :
Título : Nanny McPhee (2005)
Gênero : Comédia
Direção : Kirk Jones
Duração : 97 min
Elenco : Emma Thompson, Colin Firth, Kelly MacDonald

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário