quinta-feira, 2 de julho de 2015

Estamos de Volta !

E mais uma férias vem chegando para alegrar nossas vidas... Como de costume, durante o período de férias e recesso de nossas atividades profissionais e escolares, voltamos para o nosso tão aclamado Cine Manchete.... 

Depois de praticamente 2 anos afastado dessa atividade, estou retornando com o blog com MUITAS novidades pra vocês... Entre elas, a provável transição de nosso blog virtual para um canal no youtube, o qual fará com que nós adms tenhamos um contato mais próximo com o nosso público... 

Aguarde informações.... 
Atenciosamente, Gabriel Fortunato 



segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Crítica : A Família do Bagulho

E quem diria que seria bom ?! 

Após ser roubado, o traficante de meia tigela David Clark (Jason Sudeikis) é obrigado por seu chefe, Brad Gurdlinger (Ed Helms), a viajar até o México para fechar uma negociação envolvendo um grande carregamento de maconha. Para tanto David precisa formar uma família de mentira e com isso convida a stripper Rose O'Reilly (Jennifer Aniston) para ser sua falsa esposa. A delinquente Casey (Emma Roberts) e o virgem Kenny (Will Poulter) logo entram no plano e juntos eles formam os Miller, que aparentemente estariam fazendo uma pacata viagem rumo ao México a bordo do trailer da família. Entretanto, ao longo do caminho os antigos hábitos voltam à tona e nem tudo sai como o planejado. 

Assistir "A Família do Bagulho" me ensinou a jamais julgar o livro pela capa... Sim, quando vemos uma comédia em cartaz com um título tão esdrúxulo quanto, o que pensamos ?! Que é um filme ruim, sem graça ou até mesmo sem noção... Que NADA ! Família do Bagulho é bem melhor do que parece ser. Fui receoso assistir esse filme, já que achei o título muito sem noção pra um filme do gênero. Acabei me surpreendendo, e saí da sessão extremamente contente com o que vi. 

O filme conta a história de um traficante que em troca de uma dívida parte pro México em busca de drogas, com uma família fictícia : Sua vizinha stripper, seu vizinho adolescente e uma moradora de rua. Após algumas mudanças no visual, e etc eles partem viagem fingindo ser uma família que está tirando férias... E daí o filme é desenvolvido ! No meio a escatologias, os protagonistas consegue nos fazer rir sem compromisso em algumas cenas. Temos que confessar, que esse roteiro já foi muito retratado em outros filmes, como em "Segurando as Pontas", dentre outros... O diferencial desse filme, é que o diretor buscou construir ao longo dessa "viagem" o apego e o enlace em família. 

O elenco principal é muito bom, e destacam-se extremamente bem... Mas alguns personagens não encaixam-se de forma esperada no filme, como Ed Helms (o vilão da situação), que não combinou com o enredo do filme atuando de forma escatológica e extremamente sem graça nas poucas cenas que aparece. Realmente os erros não comprometem o filme, que tem mais méritos do que erros. Indico o filme pra quem procura uma comédia familiar divertida e diferente... Muito bom ! 

OBS : O título nacional "Família do Bagulho", refere-se as "drogas" que são tratadas no filme, mas o encaixe foi extremamente indevido já que não calhou ao título original "We're the Millers"(Nós somos os Millers) ! 

                                                                              Nota 9                                                                       

                                  

Crítica : Faroeste Caboclo

João de Santo Cristo do jeito que iamginavámos... 

João (Fabrício Boliveira) deixa Santo Cristo em busca de uma vida melhor em Brasília. Ele quer deixar o passado repleto de tragédias para trás. Lá, conta com o apoio do primo e traficante Pablo (César Troncoso), com quem passa a trabalhar. Já conhecido como João de Santo Cristo, o jovem se envolve com o tráfico de drogas, ao mesmo tempo em que mantém um empregro como carpinteiro. Em meio a tudo isso, conhece a bela e inquieta Maria Lúcia (Ísis Valverde), filha de um senador (Marcos Paulo), por quem se apaixona loucamente. Os dois começam uma relação marcada pela paixão e pelo romance, mas logo se verá em meio a uma guerra com o playboy e traficante Jeremias (Felipe Abib), que coloca tudo a perder. 

O bom de obras deixadas por grandes ícones, é que um dia ela pode ser representada de forma magistral no cinema, e tratando-se disso, Renato Russo deve estar muito mais tranquilo onde quer que esteja depois desse filme. Depois de ter sua imagem ofuscada, após o terrível "Somos tão Jovens", chega aos cinemas "Faroeste Caboclo", a adaptação cinematográfica de um dos grande sucessos do Legião Urbana, onde em seus 12 minutos de duração, desenvolve a trajetória de João de Santo Cristo. Fui ao cinema cheio de expectativa quando vi esse filme, e sai extremamente emocionado, gratificado e muitissimo satisfeito. 

O diretor do filme, René Sampaio desestruturou totalmente a música de Renato Russo... Se para muitos isso foi ruim, ao meu ver veio muito bem a calhar. Sampaio inverte algumas cenas, não seguindo de forma cronológica a música, o que encaixou de forma brilhante ao filme... Além dessa mudança, Fabrício Boliveira atuou excepcionalmente encarnando de forma sensacional o protagonista do filme. Diferente de muitos filmes, o elenco de apoio também colaborou com a produção, como Isís Valverde (Maria Lúcia) e o vilão Felipe Abib (Jeremias). Algumas passagens foram acrescentadas pelo diretor, fugindo um pouco do foco da música mas calhando bem em algumas partes. 

Mais que recomendo o filme... Ao meu ver, esse foi o melhor filme do ano até agora, e acho que por mais que saibamos o fim, merecemos assistir inúmeras vezes esse longa. E pra completar a excepcional exibição, durante os créditos a música é exibida inteira, e na minha sessão por exemplo, formou-se um coro de todas as pessoas cantarem juntas e saírem apenas após o termino... Excelente, emocionante, MAGNÍFICO ! 

                                                                            Nota 10                                                                     

Crítica : Se beber, não Case - Parte III

O final perfeito de um longa que não deveria ter fim... 

Alan (Zach Galifianakis) está deprimido devido à morte de seu pai. Preocupado com o cunhado, Doug (Justin Bartha) sugere que ele vá até um lugar chamado New Horizons, que pode torná-lo um novo homem. Alan apenas aceita a sugestão após Phil (Bradley Cooper) e Stu (Ed Helms) concordarem em levá-lo, juntamente com Doug. É o início de uma nova viagem do quarteto, que acaba sendo interrompida bruscamente pelos capangas de Marshall (John Goodman). O malfeitor está atrás de Chow (Ken Jeong), que lhe aplicou um golpe milionário, e acredita que os amigos ainda possuam contato com ele. Após sequestrar Doug, Marshall dá a Alan, Stu e Phil um prazo para que encontrem Chow e devolvam as barras de ouro por ele roubadas, caso contrário todos morrerão. O que o trio não esperava era que, para reencontrar Chow, teria que ir até Tijuana, no México, e também em Las Vegas. 

Entre as comédias hollywoodianas, Se beber não case foi a qual mais se destacou nos últimos anos, desenvolvendo as aventuras do quarteto maluco liderado pelas loucuras de Alan (Zach Galifianakis). O filme andou decaindo muito do primeiro ao último, visando que o primeiro foi extremamente bem visto pela crítica nacional. Confesso que esperava demais por esse filme, e não me arrependi, alias o filme é bom... Poderia ser melhor, mas mantém durante toda a exibição. Zach Galifianakis está melhor impossível, e as piadas encaixam-se super bem ao roteiro. 

Ken Jong rouba a cena, e desenvolve um papel surpreendente... Claro, que o filme mergulha em algumas cenas em uma sucessão de erros, mas nada que comprometa. Eu indico o filme pra quem quer rir ser compromisso, alias foi um ótimo fim para a história de Todd Philips, mas mpoderia ser muito melhor ! 

                                                                                Nota 7                                                                      

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Vale mais um carro 0km básico ou um antigo bem equipado ?!

Hoje em dia quando se vai trocar de carro, MUITAS pessoas sofrem com essa dúvida : "Comprar um carro 0km pelado, ou um carro mais sofisticado e mais antigo !" 

Fiquei nos últimos dias abordando excessivamente essa questão... E cheguei a conclusão, que isso depende das prioridades do comprador : Se ele considera conforto e mais itens, obviamente ele vai preferir um carro mais antigo, porém se ele pensa na revenda e na novidade, ele irá aderir a carros mais novos... 



Carros Semi Novos/Usados
Pós : Mais itens, preço baixo, seguro mais acessível
Contra : Preço de revenda, manutenção

Carros Novos (0km)
Pós : Revenda, manutenção e maior prazo de garantia
Contras : Menos itens, acabamento, mais taxas

Para facilitar a dúvida dos leitores, decidimos dar um exemplo dessa situação com um carro 2006 contra um 2013 ambos do mesmo segmento... Tirem suas próprias conclusões ! OBS : Abordamos a faixa de preço de 25.990 ! 

FORD FIESTA 1.0 ROCAM HATCH 8V FLEX 4P MANUAL 
R$25.980 (Preço Médio na Webmotors) - Okm 



Honda Fit 1.4 LXL 8V Gasolina 4P Automático 2006/2007 

R$25.5990 - Usado (Preço Médio na Webmotors) 



Tirem suas conclusões... 

MODA : Famosos no Criança Esperança

Vamos comentar um pouco os looks do Criança Esperança 

Gaby Amarantos... Sempre MUITO exagerada e extravagante, Gaby dessa vez conseguiu nos mostrar que não há limites pra deselegância... Trajando um vestido laranja com preto, bordado de detalhes, Gaby conseguiu (sem esforços) ser a famosa mais brega da noite ! 

Patrícia Poeta... Ela conseguiu errar lindamente no visual... O que nos causou náuseas durante o evento todo, já que ela foi encarregada de apresentá-lo. O vestido não é feio até a parte das plumas embaixo, que são extremamente desnecessárias e não ornou com o resto. O salto até combinou com o vestido, mas ficou MUITA informação, e não ficou legal, até porque era um evento infantil e não um desfile de escola de samba pra usar esse vestido tão brilhante ! 

Maria Rita... Essa aí vestiu a cortina de casa e foi pro evento, porque né ! Mas falando de uma forma um pouco mais profissional : Ela exagerou nesse vestido e na cor tão viva dele, que por sinal não ornou com nada nesse caso. Já o salto brilhante conseguiu derrubar um look que já estava derrubado. Muito deselegante ! O mais brega é saber que ela foi com uma roupa semelhante a da cantora Alcione, que vestiu um conjunto da mesma cor... 

Pra quem achou que os erros pararam por aí, temos aí o "maior mico do evento", senão do ano... Decidiram vestir Fátima Bernardes e Marina Ruy Barbosa com o mesmo vestido. Se foi proposital ou não ficou deselegante e chato, principalmente para a Fátima. Já Marina saiu por cima, e talvez foi a celebridade mais elegante do evento. A começar pelo vestido : Ao meu ver é uma roupa para adolescentes e pessoas jovens, talvez seja por isso que não ornou com a Fátima. Vamos começar falando da Marina : O vestido ficou excelente e ornou excepcionalmente com o salto, dando um ar de superioridade ao look. Já Fátima Bernardes ficou extremamente desajustada. A começar que o vestido não se adequa a sua silhueta, deixando-a muito mais gorda. Como se não bastasse, ela incluiu uma cinta vermelha na cintura que além de não combinar, fugiu demais do propósito do vestido. E pra matar de vez, ela usou uma sapatilha branca (muito brega) ! 

Espero que vocês não sigam esses exemplos... 

MODA : Famosos na Festa da novela Joia Rara !

Vamos comentar o look de alguns famosos na festa de estreia da novela Joia Rara 

Vou começar falando do look da Cacau Protásio... Acho que esse lance de investir no "pretinho básico" já passou... Pelo menos no caso da Cacau, não resolveu muito, já que esse conjunto preto que ela utilizou mostrou ainda mais visivelmente a sua gordurinha... E vamos combinar que os detalhes prateados no vestido, não agradou nem um pouco... 

Giovanna Ewbank... A namorada PERFEITA do ator global Bruno Gagliasso... Vamos  se dizer que esse vestido azul valorizou demais o corpo dela, só que de uma forma um pouquinho vulgar. Estaria tudo muito perfeito, se não fosse o "Scapin" preto que matou o look (até porque não combinou com nada) ! Se fosse de uma outra cor (talvez de uma cor mais viva), o look seria ideal. 

Tânia Khalil... Algo me diz que a atriz errou o evento ou exagerou no "pretinho básico"... Vamos por partes : O vestido em si não chega a ser feio, e nem o salto, porém usar todas as peças de uma única cor soa deselegante... Esse look seria ideal pra um enterro ou algo assim, mas para usar numa festa de estreia de novela está MUITO "luto"... Não gostei ! 

Vitória Frate e Pedro Neschling... Ao meu ver, um dos poucos que acertaram... Ela arrasou com um sobretudo nude, combinando o salto com a bolsa... Ficou tudo bem assessorado ! Já ele investiu na Skinny com casaco de couro... Não vou ser hipócrita de dizer que estão perfeitos, mas os erros foram bem mínimos. No caso dele, a gravata soou desnecessária já que ela fica avulsa nesse visual, e ela deveria investir numa cor mais viva pro salto... 

Espero que tenham gostado do primeiro post da nossa sessão "MODA" !

Crítica : Meu Malvado Favorito 2

Minions nos proporcionam a melhor animação do ano ! 

Gru (voz de Steve Carell/Leandro Hassum) mudou radicalmente sua vida e agora seu negócio é se dedicar às filhotas Agnes (Elsie Fisher), Edith (Dana Gaier) e Margo (Miranda Cosgrove), deixando de lado os tempos de vilão. Ele só não contava que seu passado de "ladrão da Lua" pudesse falar mais alto e ser responsável pelo seu recrutamento, através da AVL (Liga Anti-Vilões), para salvar o mundo na companhia da agente Lucy (Kristen Wiig/Maria Clara Gueiros). Juntos, eles precisam localizar o criminoso que roubou a fórmula PX41, e Gru desconfia que um antigo "concorrente", chamado El Macho (Beijamin Bratt/Sidney Magal), possa ser o responsável por essa maldade. Para completar os problemas, o parceiro Dr. Nefário (Russell Brand/Luiz Carlos Persy) resolveu abandoná-lo e Margo está vivendo seu primeiro amor. 

Particularmente não sou muito fã de filmes de animação... Claro que como todos os outros gêneros, há exceções como : Nemo, Carros, A Bela e a Fera e outros que conseguiram me agradar... Nunca tinha me fixado tanto em um filme de animação depois desses citados anteriormente, mas "Meu Malvado Favorito 2" veio pra mudar meu conceito. O filme é a continuação do filme estreado em meados de 2010, e confesso que o primeiro não me impressionou muito. Legal, nada mais ! 

Achei o filme extremamente bem dirigido e com um enlace extremamente envolvente. Fui assistir sem expectativas, e fui surpreso com um filme excelente, que envolve todo tipo de público. Faz rir, gargalhar e tudo o mais... Fiquei tão satisfeito com o filme que assisti 3x nos cinemas ! Ao meu ver, é uma das melhores animações do ano, e deveria ter mais continuações, até porque os tais "Minions" roubaram a cena o filme todo... Indico o filme para todos os públicos... Sensacional ! 

                                                                             Nota 10                                                                        

Informações sobre o filme : 
Título : Despicable me 2 (2013) 
Elenco : Steve Carell, Russel Brand, Kristen Wiig, Benjamin Bratt 
Gênero : Animação 
Duração : 1h38 
Direção : Chris Renauld, Pierre Cofin 




Estamos de volta !

Depois de praticamente 1 ano longe do nosso blog, trabalhando em novas mudanças, novidades e entretenimento... Voltamos com MUITAS novidades pra vocês : 

MODA - A partir de agora, estaremos falando sobre moda, look de famosos, e eventos... 
RELACIONAMENTO - Também estaremos dispondo dicas de como portar-se diariamente 
DICAS - Estaremos trazendo algumas dicas sobre tudo que se possa imaginar... 
MÚSICA e TOPS - Tudo relacionado a músicas e as mais tocadas... Confira ! 

Sim, o blog deixará de ser apenas restrito á CINEMA, e estará virando um blog para adolescentes e jovens, ou seja, todas opiniões, dicas e etc, serão baseadas em pensamentos deixa faixa etária ! 

Espero que gostem de tudo que virá por aí... 
A Direção 

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Estréia: Atividade Paranormal 4

 (Gabriel Fortunato, Nat Mayra and Lari Lima) 

Encontro dos nossos críticos na estréia do Atividade Paranormal 4 !! hahahahaha, por mais que estamos com feições assustadas, o filme nem é tudo isso... Porém confiram o filme, e também nossas críticas em relação a ele !! :) 

Crítica : Atividade Paranormal em Tóquio

Continuação... ou Remake disfarçado ?? 

A estudante Haruka (Noriko Aoyama) volta a Tóquio, após um programa de intercâmbio nos Estados Unidos. Ela está com as duas pernas quebradas, devido a um acidente de carro. Já em seu país, é recebida pelo irmão Koichi (Aoi Nakamura), que insiste em ficar registrando o dia a dia dela na cadeira de rodas. Para a surpresa deles, fatos estranhos começam a acontecer no apartamento e ele decide então mudar o foco de suas lentes para tentar registrar o que estaria causando os fenômenos. Só que eles estão prestes a descobrir que Hauka trouxe de San Diego algo mais que seus pertences em sua "bagagem". 

Além de não gostar de filmes nacionais, outro gênero de filmes que não gosto é terror... Sim, mas meus amigos, são fãs, e me obrigam a assistir, então o primeiro filme que me levaram para ver, foram os longas "Atividade Paranormal". Obviamente, fui morrendo de medo e tentando recusar, mas chegando lá me deparei com temas que chegaram a me interessar. Já havia assistido o primeiro filme que foi lançado da "série", e o 3°, apenas tinha passado batido pelo segundo... Mas, mesmo assim "Atividade Paranormal em Tóquio" foi muito útil para a compreensão da série de filmes. 

Sinceramente achei a história (em geral) muito inteligente e bem elaborada, pois muitos afirmaram, que esse filme não tinha nada a ver com os outros, mas para mim, encarei como uma continuação, pois para quem viu os anteriores, consegue ligar facilmente os fatos. Agora, falando do filme em si, somente agrada, nada mais. É um filme que tem vários erros, entre eles, o desempenho do elenco, que incomoda demais, além também do desenrolar dos fatos, que em algumas partes chega a incomodar. Tirando isso, como pós, o filme consegue ser uma ótima explicação de todos os outros filmes, e, para quem tem fácil compreensão, consegue matar todos os filmes, apenas com a explicação simplória desse. 

Classificar esse filme, como terror, é exato, porém nada que seja impossível de ver. É um filme bacana sim, que dá sustos no seu desenrolar, e sustos bons, bem elaborados e de qualidade. Mas, o final, esse sim é surpreendente, e vale a pena ser conferido, pois é imperdível... Se achar o filme ruim em seu desenrolar, aguarde até o final para mudar de ideia, porque, chegando no final "Haja Coração, meu amigo", aí o filme vira um teste pra cardíaco (risos)....

Enfim, eu indico sim o filme, porque me agradou... Pra quem procura um bom filme de terror, que dê medo, fuja espontaneamente desse, pois esse apenas proporciona sustos fracos, nada surpreendente. Mas para quem procura um filme com um roteiro coerente, com alguns susto, essa é opção ideal. Não é nada espetacular, mas razoavelmente bom e consegue agradar. 

                                                                           Nota 7.5                                                                       

Informações Sobre o Filme : 
Título : Paranormal Activity : Tokio Night (2011) 
Elenco : Aoi Nakamura, Noriko Aoyama 
Gênero : Terror 
Duração : 90 min 
Direção : 

Filmes para...

Tenho hoje pra vocês vários filmes para assistir em certas ocasiões : 


 Filmes para: Assistir quando estiver na foça : 


Um Amor para Recordar: 


A Última Música: 



Meu novo Amor: 



500 Dias com Ela: 



Amando Annabelle 



Antes que Termine o Dia (Lindo)



Titanic (Clássico) 




 Filmes para: Assistir quando estiver passando por algo dificil (nao fica aí chorando, tem pessoas passando por algo pior, sempre tem!) 


50/50 



Preciosa (se nunca chorou vendo algum filme, chegou sua hora!) 



Sobrevivendo com Lobos: 



Escritores da Liberdade 



Um Sonho Possível (vale mais que a pena assistir) 



A procura da Felicidade 




 Filmes para: Assistir com os amigos 


Uma Chamada Perdida:


Imagens do além (a versão original é coreana, se chama ''Espíritos'' recomendo também)



1408 (para os que tem QI alto, rindo)



Ela é o cara 



Ela e os caras 



Eu, Eu mesmo e Irene 



Diário de um Banana 



Espelhos do Medo (meu favorito) 



Rec 



Escola de Rock 



Click 



Por hoje é isso ai gente 

Xoxo 
Por: Nat Mayra 


Atividade Paranormal 4

 O decepcionante 
 Nota: 05 

Cinco anos após Katie (Kathie Featherston) matar a irmã Kristi (Sprague Grayden) e o cunhado Daniel (Brian Boland) e levar consigo o sobrinho Hunter, ela vive com o pequeno Robbie (Brady Allen) em uma casa. Do outro lado da rua mora a adolescente Alice (Kathryn Newton), que acompanha os passos do garoto juntamente com o amigo Alex (Matt Shively). Ambos acham Robbie bastante estranho, principalmente quando ele fica alguns dias na casa de Alice após Katie ter um problema e ir parar no hospital. Aos poucos Robbie se torna amigo de Wyatt, o irmão caçula de Alice, atraindo-o para um universo perigoso. 


Meu colega de Blog deu sua crítica sobre este filme (assistimos juntos na estréia junto com a também colega de Blog, Larissa) ele nao gostou nada do filme mesmo, e em pontos concordo com ele, este filme para mim foi o pior da série, os sustos são muito fracos, e como todo o filme, nos deixou com um pé atrás da orelha. O que houve com Hunter? A Alex fará parte da liga de bruxas? Alex foi possuída no final do filme? E a pergunta que nao quer calar é O PRÓXIMO FILME SERÁ MEXICANO? pelo que tudo indica sim, você que ainda nao assistiu o filme, fique na sala até todos os créditos acabarem, acalme-se, é só no final mesmo, tem uma cena extra. O que mais me deixou com raiva, foi que mil partes que estavam no trailer, nao apareceram no filme, exemplo: quando Alex está conversando com seu amigo na Web e as luzes começam a apagar, o sinal começa a falhar, tem um menino do lado de fora e tal. Essa parte nao tem no filme! 
Eu sou uma fã da série de filmes, adoro todos, desde o primeiro, mas esse me decepcionou, eu esperava sentir muito mais medo, entender mais a história, mas continuou na mesma, sei que é um bando de bruxas querendo pagar a dívida com um demônio, muahaha. 
Um filme extra que teve, que todos sabem, foi Atividade Paranormal em Tóquio, obviamente foi no Japão (amo filme de terror japonês, coreano, sei lá, amo!), e as ''histórias'' de terror japonês são de levantar os cabelos mesmo, mas como eu disse pelo que tudo indica, próximo será mexicano, agora por que mexicano, o que eles tem a ver com isso? Todo mundo sabe que o pessoal da América Latina, são muito devotos, agente vê nessas novelas mexicanas, tem Santa para todo o tipo de coisa, então, a história nao gira em torno de um demônio? Quem melhor pra falar sobre isso do que católicos devotos? Só sei que espero que esse próximo filme nao me decepcione também, e que venha o medo! 
Enfim, tentei reconsiderar o filme mil vezes, só vejo críticas ruins na web, uma pior que a outra, uma dica que dou é assistir e tirar sua próprias conclusões... 

Xoxo ;* 
Por Nat Mayra 

sábado, 20 de outubro de 2012

Crítica : O Ursinho Ted

A História do Ursinho politicamente Incorreto ! 

É Natal e o pequeno John tem apenas um pedido a fazer ao Papai Noel: que seu ursinho de pelúcia, Ted, ganhe vida. O garoto fica surpreso ao perceber que seu pedido foi atendido e logo eles se tornam grandes amigos. John e Ted crescem juntos e o urso de pelúcia se torna bastante mal humorado com a idade. Já adulto, John (Mark Wahlberg) precisa decidir entre manter a amizade de infância ou o namoro com Lori Collins (Mila Kunis). 

Geralmente é muito difícil encontrar animações, que fujam um pouco do contexto central, animar, deixando uma lição de vida ao público infantil... Ted, vai além disso, e esnoba esse ditado tolo, da maioria das animações atuais, e indo a contraponto a essa "regra" das animações, Ted, de certo modo, até agrada os menos conservadores. O fato de unir a "animação" com a realidade, agrada, por fazer isso de forma positiva, diferente de filmes como Zé Colmeia, que erram nessa mistura de realismo, com surrealismo. 

Não vou dizer que esperava um filme ruim, pelo contrário, esperava um filme estupendo, alias, a maioria dos críticos, deram a nota máxima para esse filme. Assisti o filme, e realmente ainda não entendo, o porque o filme foi tão bem cotado. É um filme divertido, simpático e inteligente, porém nada muito além disso. A história em si, é bem legal, pois conta a trajetória de uma amizade, e também as dificuldades de escolher entre um amigo e um amor. Partindo desse foco, o filme se torna meio confuso, porque ao meu ver não tem propósito, a não ser desenvolver a história do ursinho com o protagonista. Além do que, o urso se torna uma figura revoltada no filme. Os diretores, utilizam a atualidade e a modernidade, para dar uma certa modernização no urso, desde o vocabulário até sua postura. O que me incomodou em certas cenas, é a atuação de Mila Kunis, que está deplorável no filme, principalmente nas poucas cenas, que atua com o Ursinho. 

O filme é bacana, porém chega em muitas cenas, a perder a graça, pelo fato metódico de voltar as mesmices, de misturar o romance, com a vida aberta, errada, que os protagonistas seguem (muitas vezes). O que me agradou demais, foi a rebeldia do urso no desenlace do filme, e me fez rir demais, principalmente pelos palavrões e as atitudes impróprias explicitadas no filme. Talvez  o maior erro do filme, foi fugir do foco central, que era desenvolver a amizade, baseada em erros dos dois, e colocar nisso, um certo sentimentalismo, fazendo, o filme muitas vezes, ficar tocante (desnecessariamente), pois muitas vezes, acaba fugindo muito do foco. O que importa, é que o filme cumpriu a meta central : fez rir sem compromisso, usando na maior parte, algo diferente e inovador. 

Por ser o primeiro filme de Seth MacFarlane, até que ele encanta bastante... Mas para o próximo, ele tem que focar mais em um assunto e persistir nele, sem ficar variando muitas vezes sem necessidade. Mas, eu indico o filme, principalmente para aquele que querem rir sem compromisso, e obviamente longe das crianças, porque é um filme, realmente muito forte. Assista, e se possível no cinema, pois até que vale a pena. 

Por : Gabriel Fortunato 

 Nota 7 

Crítica : Atividade Paranormal 4

Em apenas 2h, quarto filme da franquia, consegue destruir
o legado deixado pelos anteriores. 

Cinco anos após Katie (Kathie Featherston) matar a irmã Kristi (Sprague Grayden) e o cunhado Daniel (Brian Boland) e levar consigo o sobrinho Hunter, ela vive com o pequeno Robbie (Brady Allen) em uma casa. Do outro lado da rua mora a adolescente Alice (Kathryn Newton), que acompanha os passos do garoto juntamente com o amigo Alex (Matt Shively). Ambos acham Robbie bastante estranho, principalmente quando ele fica alguns dias na casa de Alice após Katie ter um problema e ir parar no hospital. Aos poucos Robbie se torna amigo de Wyatt, o irmão caçula de Alice, atraindo-o para um universo perigoso. 

Nada pior que você contar os dias, ou adiar compromissos, para ver um filme, achando que ele vai te surpreender, porém, quando chega lá, nós é que somos surpreendidos. Como grande parte da nossa equipe aqui do Blog, queria assistir "Atividade Paranormal 4", decidimos fazer um encontro de críticos, onde grande parte da equipe se reuniu, para assistir o filme. Como estávamos eufóricos pela chegada do filme, decidimos ir na estréia, que ocorreu nessa última Sexta Feira, porém chegando lá... 

Primeiramente foi uma luta assistir o filme... Corremos demais, devido ao péssimo horário da sessão, e a complicação da classe indicativa do filme. Mas, depois de uma luta, conseguimos. Esperava assistir algo inovador, que fugisse um pouco da mesmice dos filmes anteriores, porém fui surpreendido com um filme sem graça, ridículo e extremamente estúpido. Por mais que sabemos que não tem como fugir da costumeira história, das câmeras espalhadas pelas casas nos filmes de Atividade Paranormal, acho que o grau de suspense deveria aumentar a cada filme. Mas, essa quarta sequência decepciona demais. 

Na minha análise, filmes de terror, têm de fazer jus ao nome e dar medo, assim como comédias devem fazer rir, e dramas nos fazer refletir/chorar, assim sucessivamente. Atividade Paranormal 4, não passa de um filme, com objetivo de lucrar, porque é realmente terrível. O filme tenta assustar, com alguns vultos em seu desenvolvimento, e algumas passagens rápidas de cenas, porém, para aqueles que já assistiram os anteriores, esse filme passa despercebido, por ser muito fraco se comparado aos outros. O filme começa lento, e é conduzido assim até parte do final, onde começa a ser conduzido de forma mais rápida, e chega até a alegrar em seu término. Porém quando estamos começando a gostar do filme, onde os sustos aparecem mais frequentemente, de repente acaba, sem explicação alguma... O que decepciona demais.

Porém, por mais que o filme seja péssimo, algumas (poucas) coisas, chegam a agradar. Como a atuação de Katie Feartherston, que progride a cada sequência desse filme, e também o desenlace da história (que continua a história de Katie e Hunter, de Atividade Paranormal 2). De resto, o filme é deplorável, e em muitas cenas nos faz mais rir, do que se assustar. Como muitos estão dizendo por aí : Esse filme não dá muito medo, e sim poucos sustos, que nos conduzem até o final, que assusta um pouco mais... hahahaha

Sou fã da franquia, porém não indico de forma alguma esse filme, porque é terrivelmente fraco, para aqueles que procuram um terror de qualidade (como o do anterior, Atividade Paranormal 3). Eu particularmente, quase abandonei a sessão, alias, o filme, estava me incomodando demais. Então, assista na internet, ou quando sair em DVD, porque, realmente não vale o preço do ingresso. 

Por : Gabriel Fortunato 

 Nota 3 


Crítica : Sombras da Noite

Novamente união de Tim Burton com Jhonny Depp,
causa impactos positivos !! 

1752. Joshua (Ivan Kaye) e Naomi Collins (Susanna Cappellaro) deixam a cidade inglesa de Liverpool juntamente com o filho, Barnabás, rumo aos Estados Unidos. A intenção deles era escapar de uma terrível maldição que atingiu a família. Vinte anos depois, Barnabás (Johnny Depp) é um playboy inveterado que tem a cidade de Collinsport aos seus pés. Após seduzir e partir o coração de Angelique Bouchard (Eva Green), sem saber que era uma bruxa, ele é transformado em vampiro e preso numa tumba por dois séculos. Quando enfim desperta, dois séculos depois, encontra sua propriedade em ruínas e os poucos familiares ainda vivos escondem segredos uns dos outros. Em meio a um mundo desconhecido, Barnabás se interessa por Victoria Winters (Bella Heathcote), a tutora do jovem David (Gulliver McGrath). 

Depois de apostar na mesma receita, em quase todos seus filmes, escalando Jhonny Depp, Tim Burton agora aposta novamente nessa união. Em Sombras da Noite, Burton, escala novamente Depp, para atuar como protagonista. Por mais que seja uma atitude extremamente repetitiva, mais uma vez, essa atitude de Burton causa impactos positivos. Obviamente depois dos clássicos : Edward Mãos de Tesoura, A Fantástica Fábrica de Chocolate e Alice no País das Maravilhas, onde ambos estavam juntos, difícil esperar um filme ruim, com participação de Burton dirigindo e Depp atuando. 

Até tinha interesse em conferir Sombras da Noite, mas o que me convenceu mesmo, foi as críticas positivas, nas quais conferi. Fui receoso, porém quando cheguei e assisti, encontrei um filme brilhante, que une tudo, que precisamos num bom filme : Bom enlace, boa mistura de gêneros e excelentes atuações.  Obviamente, já é de se esperar, que Jhonny Depp rouba a cena no filme, e atua brilhantemente, como "Barnabas", o protagonista da trama. Porém, diferente de outros filmes, que Depp, carrega a história praticamente sozinho, nesse, o elenco de apoio também atua de forma brilhante. Destaque para Helena Bohan Carter (de Harry Potter) e Michelle Pfeiffer (de Nunca é tarde para amar). 

O que me encantou muito no filme, certamente foi a questão da maquiagem, que mistura o clássico, com o atual de forma impressionante. Outro ponto realmente brilhante no filme, é sensibilidade do personagem de Depp. O fato dele não querer ser diferente, e querer ser uma pessoa normal para amar, é tocante. Além do fato, dele não matar as pessoas por querer, e sim por necessidade. É um filme que não basta assistir, e sim compreender...  Burton vai até os primórdios da história, para tentar emocionar e até convencer, e por mais que seja um filme "variável", também nos emociona. Mas, não fica só nisso, pois em muitas cenas, o filme nos faz gargalhar. 

Enfim... É um ótimo filme, daqueles para se ver no cinema... Convincente, e extremamente bem feito, o filme chega a impressionar, principalmente pela boa condução de Tim Burton, e a estupenda atuação de Jhonny Depp... Eu mais que indico o filme, porque para aqueles que curtem algo diferente, fugindo daquela mesmice que conferimos na maioria dos filmes atuais, esse encanta pelo simples fato de ser diferente. 

Por : Gabriel Fortunato 

 Nota 9 


Crítica Especial : Piratas do Caribe


Particularmente esse é um dos filmes que mais amo. Tenho uma certa paixão por piratas, e pelo Johnny Depp então nem se fala ! Mas vou tentar expor minha crítica equilibrando o lado pessoal e profissional (vamos dizer que eu sou, né ?!). Piratas do Caribe foi um marco para o cinema na década de 2000. Assim como em muitos outros filmes, o ator Johnny Depp desenvolveu muito bem seu papel, contribuindo para que concorresse mais uma vez ao Oscar. 

Devido seu sucesso, o filme gerou uma grande polêmica e deu início às outras divinas produções, como : Piratas do Caribe e a Maldição Do Pérola Negra; Piratas Do Caribe e o Baú Da Morte; Piratas do Caribe No Fim Do Mundo e Piratas Do Caribe: Navegando Em Águas Misteriosas. Além da fabulosa e criativa história, a produção reuniu grandes estrelas da atuação e não se concentra somente na ação e na aventura, tendo uma pitada de comédia, geralmente responsável pelas geniais e sarcásticas falas do Capitão Jack Sparrow, o pirata mais famoso existente ! 

Mas o filme não se resume somente ao Johnny Depp, também são recheados por atores fabulosos como o Orlando Bloom (Will), Geoffrey Rush ( Barbossa) e a magnífica Keira Knightley (Elizabeth Swann).
Também conta histórias paralelamente, amor, traição, amizade, humor e repleto de reviravoltas ao decorrer da história. Mas não podemos esquecer dos quesitos técnicos, como o enredo, cenário, maquiagem e efeitos especiais impecáveis, principalmente em cenas de batalhas. 



Então parabenizo à todos que contribuíram para essa excelente produção, e espero que venha muitas outras histórias implacáveis !! *-* 

Bye, Lari Lima 


Obs : Sinto estar conectado pelo login do meu colega de trabalho, Gabriel Fortunato, porém achei mais fácil assim, pois ainda não me adaptei ao meu login pessoal... Espero que compreendam e gostem da minha crítica !!  O Vídeo a seguir se concentra, através do ponto de vista, pelos Bastidores. Confiram :